terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Decidindo o fim e seguindo

Era só aquela vontade de ter fé que você ia recolher os meus pedaços, e que o meu pedaço inteiro ia completar o seu. E tudo não passava de uma vontade de querer ser entendido entre acordes, entre sons, entrelinhas. E me enrolava, claro, porque a minha real intenção estava em uma só linha, só naquela música e unicamente naquele som. Cantavam pra mim que o tempo lava a alma e cura a dor. Erraram a letra, acertaram na melodia. O tempo não cura. Coitado, ele só esconde tudo que você não quer mais sentir num canto isolado do seu ser. Mas não tira de lá. Ele só pede para você não procurar, não vasculhar. Mas como tentar poetizar sem sentir aquela dor que me fazia sentir ainda mais amor. 
Estranho, parece que faz tempo que eu não escrevo sobre mim. Eu me enfrentei, vesti minha carapuça mais velha e falei pra vida que eu queria seguir. Tudo aconteceu como eu plantei, como eu pintei, com finos traços de um pincel que eu nem sabia que ainda tinha tinta. Pintei Monet, Picaso, Cézzanne, Da Vinci e até Frida Khalo tentando achar o caminho incerto mais correto. Mas foi naquele dia 31, quando 2009 chegava, naquela esquina, a mesma que há algumas semanas escoava as lágrimas de uma dor sem tamanho, que eu escolhi viver só com as lembranças. Sigo agora o resto de um traçado que ainda não tem fim. Para enfim, ter a certeza que cedo ou tarde eu vou chegar. E agora eu vivo em paz com o tempo, sem brigar e sem pensar em tudo que há de vir depois. 

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Meme 2009

Vinha adiando há oito dias o primeiro post do "Fale com Ele" em 2009. Mas dois incovenientes amigos blogueiros (Autor e Rafael Morello) me incluíram em uma daquelas brincadeirinhas MEME, que rolam entre os blogs por aí. Ignoraria e seguiria minha vida normalmente, mas... como 2009 é vida nova e eu estou super simpático este ano (huahuahuauha), e, claro, como foram DOIS amigos com a mesma brincadeirinha, resolvi arriscar. Espero que isso não esteja abrindo precedentes para correntes futuras.
Enfim, se não pode contra eles, junte-se a eles. Como é que funciona isso? Vamos lá.
Seguem as regras:
1 - Linkar a pessoa que te indicou. (Ok, já estão linkadas)
2 - Escrever as regras do meme em seu blog. (Ok, estão aqui)
3 - Contar 6 coisas aleatórias sobre você. (Tá...)
4 - Indique mais 6 pessoas e coloque os links no final do post. (Jura que eu tenho que passar isso pra frente?)
5 - Deixe a pessoa saber que você o indicou, deixando um comentário para ela. (Idem acima)
6 - Deixe os indicados saberem quando você publicar seu post. (Idem³)
Próxima etapa. As coisas aleatórias.
1 - Sou extremamente temperamental. Daqueles que mudam de humor de acordo com a posição do sol no céu. Daí, a partir disso, já me chamam de insensível, sensível demais, grosseiro e uma candura de rapaz. 
2 - Ainda não aprendi a perdoar. E isso já basta. 
3 - Tenho um dos gostos musicais mais esquisitos que eu conheço. Não, nada de Calypso, Aviões do Forró ou Créu... o buraco é mais embaixo. 
4 - Sou jornalista por profissão. Vocação? Acho que estaria sendo trapezista num circo. Mas já que dizem que dá pra ganhar o dinheiro suficiente pra viver miseravelmente apenas escrevendo, a gente tenta.  
5 - Minha vida mudou muito do segundo semestre do ano passado pra cá. E, novamente, isso já basta. 
6 - Escolhi em 2006 com quem vou me casar. E concretizar isso é minha meta de vida.
Faltou falar que eu sou dependente demais das pessoas, que adoro e preciso que decidam as coisas por mim, que eu queria ter sido um senhor americano na década de 1960, que eu sonhava ter um programa de auditório...
Enfim, já deu. Senti um zap aqui agora, incorporei um espírito contraventor e não vou indicar ninguém para ter o desprazer de fazer essa brincadeira. Pelo contrário, apenas praguejo que os que me enviaram sofram com unhas encravadas por toda a eternidade. Ou até se arrependerem e não passarem coisas desse tipo pra mais ninguém. Quebrar um Meme dá sete anos de azar? Ou a Samara vem puxar meu pé à noite? 
Feliz 2009. # (E no próximo post espero estar totalmente recuperado daquilo que me fez escrever essas coisas fúnebres que dominaram o blog nos últimos meses. Falta pouco, eu sinto. ) #