segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Assinado, eu

Se um dia chegares a ler estas linhas, não hesite, não fiques em dúvida, elas são realmente pra ti. Cada uma destas palavras conta um pedaço desse sentimento sincero e cheio de boas intenções que eu nutri durante todo este tempo. Uma coisa chamada amor, que nunca imaginei que pudesse ser tão de verdade. Um amor que eu nunca pensei que fosse ficar maior do que eu podia controlar. Mas, a partir de hoje ele não existe mais. Neste momento, eu decreto o fim deste amor. Ele não tem mais autorização pra viver em mim.

Hoje, te digo que vou esquecer seu nome, sobrenome, telefone e aquele perfume que você usa. Não vou mais reconhecer a sua fala e meu coração, que já "perdeu a voz" de tanto gritar sem ser ouvido, não vai mais bater forte quando houver mais uma troca de olhares acidental. Aquele pedaço de papel com sua letra que ficou guardado todo este tempo dentro da gaveta vai sumir.

Tu soubes o quanto te amei. Deixei isso claro pra ti muitas vezes. Nada mais podia fazer. Esperava a sua ação, a sua reação a tudo isso. Não aconteceu nada. Pouco a pouco a força, a vontade e a esperança foram indo embora. Até que desisti, fui fraco e desisti. Talvez na hora certa. Te dei o meu destino, te dei tudo de mim. Agora eu me pareço com todos os outros. Eu vivi sozinho esse amor que durou pra sempre, mas que acabou tão cedo. Nos meus sonhos você continua, ainda não aprendi como tirar. Sonhos não envelhecem...
"Se alguém perguntar por que o fim
Pode contar o que quiser
Pode dizer que fui ruim
que só mal te fiz..."

Um comentário:

Anônimo disse...

Obrigado por intiresnuyu iformatsiyu