quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Pensamentos de um coração no momento daquele adeus

- Respira de novo. Vai, próximo abraço. As lágrimas começaram a cair de novo. Poxa, se controla. É o pensamento nela que não te deixa ir tranquilo, em paz, né?. Aliás, cadê? Você não vai embora sem vê-la. Pode ser a última vez. Tá, pode ser a última vez por muito tempo.

Ah, ali. Viu? Mas não quero me despedir dela agora. Despistadamente você vai para a próxima. Aquela ali. Mais lágrimas. Desculpa a minha fraqueza, mas na hora dela eu tentar vou ser forte. Gente, quanta saudade antecipada. Demorou mas chorou aquilo que estava há muito tempo guardado né? Tolinho...

Agora não tem como fugir. Chegou a vez. Capricha. Fala tudo aquilo que você guardou durante todo este ano. Vai! ... ... ... O quê? Foi só isso? Mas foi o abraço mais sem graça que você deu aqui. Desejou Feliz Natal pelo menos? Tanta espera por isso? E tudo que você tinha ensaiado? Me importunou por 365 dias para na hora de você agir, ficar parado. Ah, Fernando... desisto de você.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

O mesmo

Oi, tudo bom? Quanto tempo! Não imaginei te ver por aqui hoje. Caramba, muito tempo de verdade, né? Como é que a gente coloca o assunto em dia desse jeito? Eu começo? Vamos lá:

Eu continuo o mesmo desde a última vez. Ainda gosto das mesmas coisas, mesmas pessoas, mesmos lugares, mesmos amores. Nada mudou. Vá lá, quase nada. Mas o que importa é que eu continuo o mesmo. É, eu tentei, mas eu continuo grosso, ignorante e rabugento. Ah, mas agora eu sou mais flexível! Sério! As pessoas estão dizendo! Pode acreditar...
Os sonhos? Continuam os mesmos também. Aspirações, loucuras... as mesmas. Mudou o perfume. Sim, esse sim mudou. Está mais forte agora. Sente? Não gostou? Eu também não gosto muito. Prefiro o de antes.

Poxa. Uau. Nossa, você sim mudou. Que roupas são essas? E esse cabelo? Não, não estão feios. Só diferentes. Tava há algum tempo querendo comentar. E isso na sua mão? Ah, agora você também faz isso? Ah, isso também? Que coisa...o que mais mudou? Ah, essa parte eu prefiro não saber. Fez tatuagem também? Continua indo ao clube? Ah, parou de nadar...e esse sotaque?

Bom, eu tenho que correr agora. Correr mesmo. Vou começar a correr, caminhada, cooper, seja lá o que for. Promessas para 2008, sabe?. É claro que eu não vou cumprir, você me conhece. Claro que conhece, eu sou o mesmo. Idéias na cabeça não param. É, eu ainda sou impulsivo. Mas isso eu vou controlar. Bom. É isso. Prazer em te rever. Peraí, joga seu cabelo pra cá. Ficou melhor. Como antes. Ops, desculpa. A gente se vê....

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Retrô - Quesito ídolo-fã

Ainda no clima de retrospectiva 2007. Este ano foi também especial em matéria de relação ídolo-fã. Os dois principais fatos, na ordem em que aconteceram:

Thaeme. Ganhou de 15.000 candidatos na segunda edição do Ídolos e ocupou a terceira vaga das pessoas do meio artístico que eu destino meu tempo livre. Não conhece?



Belinda. Veio ao Brasil em julho. Anos de espera.




Post que não interessa a mais ninguém além de mim, né? Compreendo.

Aquele tijolo

Uma semana sem posts. Sabe o que é? Eu entrava no blog e via as fotos da Maria Isabela (a cachorra) . Não sentia vontade de mandá-las pra baixo não.

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

A melhor de 2007

Não tem pra ninguém. Só deu ela.

domingo, 9 de dezembro de 2007

Perda de memória recente e não-recente (?)

* Daí que hoje é 9 de dezembro. Pelas minhas contas, alguém muito importante faz aniversário hoje. Ou foi dia 7? Eu lembro que era um número ímpar entre 7 e 9. Aliás, aproveitando a oportunidade, alguém me refresca a memória e me explica o que é um número primo?

* Bom, daí que amanhã é dia 10. Alguém também faz aniversário no dia 10. Mas o problema é que eu não lembro quem. No meu celular está avisando "AMANHÃ, ANIVERSÁRIO DA ..." Não fala o nome de quem.

* Aí eu tava fuçando o primeiro cd que eu gravei quando ganhei um gravador... de cd. Acho que era 2005... Não tem identificação nenhuma. Entre os hits do ano: Preta Gil, Adriane Garcia, Mariana Kupfer... e... Vanessa Jackson. Isso sim é melhor esquecer.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

No Limite da Morte

Ela mudou minha vida. Pode mudar a sua também. Deu trabalho transcrever toda a entrevista, com todos os detalhes. Mas valeu a pena. Leila merece.




NO LIMITE DA MORTE

- Leila, como é que foi essa situaçao, aquele momento crítico na qual você passou?

ÂÃÃHNN.. É a sensação de rodaaar, rodaaaar, rodaaaar, ãããhnn, sem saber exatamente para onde estava indo ou como se JÁ estivesse no céu. Porque que eu acredito totalmente que é pra lá que eu vou, quando, quando isso for decidido né, quando for o momeinto. Eêêê, eu não sabia o que estava acontecendo, porque eu não sabia como como-ãã-começou a acontecer. Uma tarde de domingo, linda, maravilhoooosa, um sol beeelo, azul. 17 horas. Eu, ããããah, rãããm, ao contrário do que os homens pensam, dirijo muito bem. Porque pra dirigir RioSãoPauloPortoAlegre eu preciso dirigir muito bem. AAAAH. Não tinha movimento, era incrível, era domingo, era pra estar lotado de carros vindos da praia. Era verão, dia DEZENÚÓÓÓVE de dezembro de 1999. Exatamente no dia que minha mãe se estivesse viva estaria de aniversário. E eu vinha muito feliz, eu estava indo muito feliz para Santa Izabeaaal, aonde eu fiz amigos maravilhosos numa turnê que eu fiz com Terapia Sexual, e que eles se tornaram amigos íntimos. Estavamos indo eu e a minha empresária, minha amiiiiga querida, que hoje é minha amiga querida, não mais empresária, Berenice Lamônica, quando tudo começou a girar, girar, girar, girar... quando eu disse: BERENICE, SEGURA! NÓS VAMOS BATER
(Silêncio)
Nada mais me lembro. Nada-mais-me-lembro. Apenas sei que foram horas e horas e horas e horas de resgate, porque pensavam que eu estava ...realmente morta.
(CLOSE)
Eu tive sete vérteberas ãh realmente feridas, né? Não pude nem mais fazer a novela. Não pude mais nem... tive que ir... era Natal, eu tive que ir de de de, com aquelas macas da Varig, e tal. E realmente foi uma coisa terrível e foram meses e meses na cama de recuperação, foi uma coisa terrível.

- Leila Lopes, por exemplo, você acordou para uma nova realidade, um presente de ter a vida de volta. Como fica Deus nessa situação? Você pensou nele, o que que veio, qual foi o primeiro pensamento da segunda chance?

Aaaaah, eu tenho certeza absoluta que foi ele que me salvou. Aliás é minha vida, eu digo é uma antes do acidente e outra pós-acidente. A ORAÇÃO, sobretudo, a oração é que te recupera. E aí começou uma nova Leila, uma nova Leila. É esse Deus que me tirou dali, são esses anjos, zesseszzx Jesus Cristo mérmão, que me tirou dali, e um bom carro também né hehreheahssshs. Que se não, pode falar, se eu tivesse num Fusquinha que tem que empurrar, me desculpem os fusquinhas, achoótimo, eu não estaria lá com certeza. Eu não estaria mais aqui, eu seria também um anjo, tenho certeza. Porque tudo que eu faço na minha vida, sem pieguice, é TENTAR-SER-BOUA.

domingo, 2 de dezembro de 2007

Das impressões (e depressões) de fim de ano - Chapter One

Às vezes eu tomo coragem e falo. Dou risada, correspondo o olhar e até tento esboçar algum tipo de reação. Não, nada demais. Nada que possa comprometer e mostrar tudo que eu sinto. É preciso manter a guarda.
Sua presença me incomoda. Sua ausência mais ainda.
Um ano assim, sem poder falar nada pra ninguém. Mais uma vez os sentimentos ficaram trancados. Faltou coragem. Bateu na porte o medo do incerto, do inseguro, de ações, reações e inércias.
Agora falta pouco tempo. Ainda vale a pena tentar virar o jogo? Ainda há tempo de colocar as cartas na mesa, jogar os dados? Não sei se te conheço.
Dói ter que viver assim. Dói imaginar que vai terminar assim.
Um ano com e sem você.

O que será de nós em 2008? De todos nós.

sábado, 1 de dezembro de 2007

Fechado pra balanço

Não, não é desta vez que o Fale com Ele vai encerrar as atividades. Eu é que estou fechado pra balanço. Gente, que bizarrice este ano. Que bizarrice...Vou terminar daqui a pouco uma listinha de coisas que deram certo e errado (lista enorme) neste ano. Aí eu coloco aqui (ou não).

Compulsão

Primeiro dia do mês dezembro. Dezenove dias para o aniversário. O inferno astral continua. A maré de "má sorte" está quase me derrubando. É nessas horas que o vício aflora:

Compras do dia:

DVDs:
Dizem Por Aí
O Amigo Oculto
Syriana
Advogado do Diabo
Zuzu Angel
Os Batutinhas (!!!)
A Praia
Procura-se um Amor que Goste de Cachorros
Poseidon
Mestre dos Mares: O Lado Mais Distante do Mundo

Cd:
Thaeme - Tudo Certo